Como as organizações se mantêm lado a lado com a tecnologia emergente

A tecnologia permite que as empresas cresçam mais rapidamente, produzam produtos melhores e atendam os clientes com mais eficiência. Ele conecta uma força de trabalho, analisa dados e permite que os produtos sejam fabricados com precisão. As empresas que desejam aproveitar os avanços tecnológicos como uma vantagem competitiva precisam constantemente buscar tecnologias mais novas, mais rápidas e melhores para melhorar seus negócios. Manter-se a par dos novos desenvolvimentos é um trabalho contínuo com riscos e recompensas substanciais.

Estratégia de TI

Toda empresa deve desenvolver uma estratégia de Tecnologia da Informação (TI) que defina o papel que a tecnologia desempenha na organização. Os fabricantes podem identificar padrões de produção mais altos, melhorar o tempo necessário para introduzir um novo produto ou criar uma redução nos custos de fabricação. As organizações de serviços profissionais podem se concentrar na melhoria das comunicações da equipe de campo, acesso remoto e ferramentas de controle de tempo. Uma vez definida a função estratégica que a TI desempenha dentro de uma organização, a busca por soluções é mais fácil de gerenciar.

Patrocínio de Gerência Sênior

Demasiadas vezes, a tecnologia de uma empresa está dispersa por vários departamentos. O departamento de contabilidade mantém seu próprio sistema, o departamento de vendas usa um sistema de gerenciamento de prospectos independente e as pessoas de logística rastreiam o estoque e as remessas usando seu próprio software. O resultado é uma miscelânea de soluções que oferecem comunicações limitadas entre as divisões. Atribuir um gerente sênior às mudanças de TI de uma empresa, permitindo a supervisão e mais sistemas abertos. Ela permite que a alta administração busque tecnologias que beneficiem toda a empresa, não apenas aquelas que auxiliam nas oportunidades do dia a dia.

Orçamento de Pesquisa e Desenvolvimento

Atribuir verbas orçamentárias para pesquisa de novas tecnologias ou dinheiro para uma equipe de desenvolvedores é necessário para que as empresas permaneçam atualizadas com suas tecnologias. Para empresas menores, esse pode ser um orçamento relativamente pequeno que permite o envio de funcionários para conferências do setor e feiras de negócios. Para empresas maiores, isso pode significar alocar alguns recursos de TI para experimentar diferentes ideias de desenvolvimento.

Testes e Ensaios

Muitas empresas escolhem um produto e o implementam em toda a organização com base em materiais e demonstrações de produtos. Embora isso possa funcionar para produtos menores e de fácil definição, pode ser contraproducente para soluções maiores. Uma alternativa viável é testar regularmente. Se uma empresa está considerando uma mudança para uma nova tecnologia, gerenciando um teste do mundo real com um pequeno número de funcionários com conhecimento tecnológico, um único departamento ou uma filial pode produzir uma percepção tremenda. Também fornece um retiro fácil se a tecnologia não funcionar conforme o planejado.

Governança Centralizada

As empresas maiores que tentam gerenciar prioridades e orçamentos de TI geralmente alocam dinheiro e recursos usando um esquema de governança centralizado. Esse modelo convida os chefes de departamento a apresentar as atualizações desejadas a uma diretoria, que aprova e prioriza projetos normalmente supervisionados pelo gerente de TI. Muitas empresas usam um projeto padrão, que já foi totalmente avaliado pela equipe de TI. Também incentiva fortemente soluções corporativas que conectam vários departamentos.

Upgrades constantes

As empresas que buscam permanecer atualizadas podem ignorar a maior parte das despesas que a TI gasta usando seus próprios funcionários especializados em tecnologia. Quando um novo dispositivo móvel é lançado, é provável que um número de funcionários esteja disposto a testar o dispositivo. Esses adotantes iniciais vão viver com os aborrecimentos que vêm com a nova tecnologia, oferecendo opiniões abertamente. O mesmo pode ser dito para novas versões de software existente e hardware de computador. Essa abordagem é pouco científica, mas geralmente fornece uma boa noção da funcionalidade e dos perigos da atualização.